“Governo nunca fez tantas coisas como nos últimos 40 ou 50 dias”, diz Temer

  • Por Estadão Conteúdo
  • 20/07/2017 11h39 - Atualizado em 20/07/2017 11h51
GRA024. BRASILIA, 22/04/2017.- El presidente de Brasil, Michel Temer, durante la entrevista concedida a la Agencia EFE en Brasilia, en la que destacó la visita a su país la semana próxima del presidente del Gobierno español, Mariano Rajoy, y abordó cuestiones de actualidad nacional e internacional. EFE/Joédson AlvesO presidente ainda enalteceu o cuidado de seu governo com as contas públicas, quando lembrou das críticas feitas na época das discussões da PEC dos gastos públicos

O presidente Michel Temer rechaçou, nesta quinta-feira, 20, as críticas de que o País está parado por conta da crise política. Em evento no Palácio do Planalto, o presidente rebateu dizendo que o governo nunca fez tantas coisas como nos últimos 40 dias ou 50 dias. Como exemplo, o presidente citou a reforma trabalhista e enalteceu o investimento de R$ 344 milhões, anunciados pelo Ministério da Saúde, em saúde bucal no Sistema Único de Saúde (SUS).

“O governo passa por dificuldades, mas o ministro Ricardo Barros Saúde economizou e agora está convertendo em investimentos. Algumas pessoas dizem que o Brasil parou, mas o governo nunca fez tantas coisas como nos últimos 40 ou 50 dias”, disse antes de citar a aprovação da reforma trabalhista no Senador e enaltecer sua base aliada no Congresso. “O Brasil vai continuar, é esse otimismo que quero transmitir”.

O presidente ainda enalteceu o cuidado de seu governo com as contas públicas, quando lembrou das críticas feitas na época das discussões da PEC dos gastos públicos. “Chamaram a PEC dos gastos de PEC da morte, mas nós ampliamos as verbas de saúde e educação, prioridades do governo. Nós estamos encontrando a maneira mais eficaz de usar o orçamento público. Temos promovido eficiência no governo e demos seriedade ao dinheiro do pagador de impostos”, acrescentou sem citar o possível aumento de impostos.

No evento, o governo anunciou que está investindo R$ 344,3 milhões no atendimento de saúde bucal do Sistema Único de Saúde (SUS). A ação possibilitará o custeio de 2299 equipes de saúde bucal, o credenciamento de 34 Unidades Odontológicas Móveis (UOMs) e a aquisição de 10 mil cadeiras para consultórios odontológicos, com raio-x, que funcionam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).