Governo de SP anuncia ensino pela TV e aplicativo durante período de isolamento

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 14h12
Governo do Estado de São PauloO governador de São Paulo, João Doria

O governo do estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (3) medidas voltadas para a área de educação. Os alunos da rede estadual contarão aulas ao vivo pela TV e aplicativo durante a crise provocada pelo novo coronavírus que causou a suspensão das aulas em todo o estado.

A medida é uma parceria com a TV Cultura e deve permitir que os 3,5 milhões de alunos do estado possam ter acesso às aulas e conteúdos educativos com interatividade por meio do aplicativo.

“Os alunos poderão assistir aulas ao vivo em mais de um mecanismo, além de poder interagir no aplicativo. O professor sempre será a chave das aulas, mas ele chegara por meio da tecnologia nesse momento. Qualquer ambiente deve ser um ambiente de aprendizado”, disse o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, em coletiva de imprensa com o governador João Doria.

O governo ainda prevê que o canal de conteúdo educativo tenho 10 horas de programação diária ao vivo e estará com transmissões a partir da próxima segunda-feira (6).

Segundo Rossieli, o aluno não usará a internet ao acessar o aplicativo em seu celular. “Neste aplicativo, o aluno não pagará da sua internet para acessá-lo. Nos estaremos investindo na educação dele em qualquer ambiente e São Paulo será pioneiro nessa oferta. Temos mais aparelhos do que pessoas então o grande desafio era a internet que será custeada pela Secretaria de Educação junto às teles”.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também anunciou a chegada por meio dos Correios de cadernos de atividades para os alunos da rede municipal de ensino. “Vamos enviar o material pelos Correios para mais de 1 milhão de alunos da rede municipal. O material foi elabora a custo zero pelos professores da rede municipal de ensino. Serão dois caderno para ensino infantil, nove para ensino fundamental e um para o ensino médio”, explicou o prefeito.

Os prefeitos de outras cidades do estado de São Paulo, que optarem por implementar essa metodologia de ensino, também poderão ter acesso ao material através do site da prefeitura.

Durante a coletiva de imprensa, antes de anunciar as medidas, Doria prestou solidariedade às famílias das vítimas da Covid-19 e também ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Transmito ao ministro a nossa solidariedade. Tenha certeza que seu esforço é conhecido pela ciência, pela medicina pelo governador de São Paulo. Sei que há uma relação correta, altiva e distanciada de partidarismos. Esperamos que o senhor resista aos despreparados. A sua resistência ajuda a salvar vidas de milhares de brasileiros, que estarão ao seu lado e reconhecerão o seu trabalho”, disse Doria.

Nesta quinta, em entrevista exclusiva ao Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, o presidente Jair Bolsonaro criticou e admitiu ter problemas com o ministro da Saúde. “Está faltando humildade”, disse Bolsonaro.