Guedes: ‘Nunca houve nenhum choque com a Casa Civil’

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2020 18h04 - Atualizado em 29/04/2020 18h11
Edu Andrade/Estadão ConteúdoMinistro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que benefício terá base de R$ 250, mas pode variar de R$ 175 a R$ 375

Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (29), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que “nunca houve nenhum choque com a Casa Civil” e que sempre existiu um “excelente relacionamento pessoal” com o ministro Braga Netto.

“Relação clara, simples e direta. Essa é a minha experiência com os ministros. Os militares falam diretamente com muita clareza. Realmente foi um mal entendido”, disse Guedes.

Um possível desgaste entre o ministro e a Casa Civil, chefiada pelo general Braga Netto, passou a ser aventada após a apresentação do programa de retomada socioeconômica, chamado pelo ministério de Pró-Brasil, não contar com a participação do ministro da Economia.

Segundo Guedes, outros ministérios apresentaram ideias ao ministro da Casa Civil, que reuniu as informações no programa. “Alguns ministro estão vislumbrando outros caminhos que devem caber dentro do nosso Orçamento. Nunca houve nenhum choque. Qualquer choque que tivesse, os senhores saberiam porque sou muito transparente”, explicou Guedes.

Na coletiva, Braga Netto também destacou que não há desentendimento. “Nunca briguei com Paulo Guedes, não tem desavença, estamos sempre conversando e coordenados. A Casa Civil só estava fazendo o papel dela, de coordenação. Todos estão trabalhando na execução desse programa.”

De acordo com o que foi apresentado pela Casa Civil, o programa Pró-Brasil terá duas vertentes: ordem e progresso – com investimentos estruturantes e ações estratégicas do setor público.

Na parte de ordem, haverá arcabouço normativo, investimentos privados, segurança jurídica e produtividade, melhoria do ambiente de negócios e mitigação do impacto socioeconômico. No progresso, o governo prevê investimentos em obras públicas e parcerias com o setor privado.