Gui, torcedor-mirim do Vasco, é assaltado após jogo do time no Rio

Ladrões levaram relógios, celulares e alianças, deixando a família em estado de choque, segundo relatou a mãe do garoto de apenas 9 anos

  • Por da Redação
  • 07/12/2023 10h07 - Atualizado em 07/12/2023 10h09
Reprodução/Instagram/@tayanegandra Gui, torcedor mirim do Vasco, e a mãe, Tayane Granda Mãe de Gui, torcedor mirim do Vasco, reata ter sido assaltada após jogo do Cruzmaltino nesta quarta-feira

O torcedor mirim do Vasco, Guilherme Gandra Moura, de apenas 9 anos, foi assaltado com a família logo após a partida do time do coração, em São Januário, na noite desta quarta-feira, 7. Segundo relatos da mãe do garoto, Tayane Gandra, os assaltantes colocaram um revólver em seu rosto e não pouparam nem mesmo com o pequeno Guilherme. Os ladrões levaram relógios, celulares e alianças, deixando a família em estado de choque.  “Um verdadeiro absurdo! colocaram revólveres na nossa cara, não respeitaram uma criança”, escreveu a mãe. Guilherme ficou conhecido por sua luta contra a epidermólise bolhosa distrófica, uma doença rara que afeta a pele. Em junho deste ano, o garoto despertou de um coma de 16 dias causado por uma pneumonia, emocionando a todos ao reencontrar sua mãe. Durante sua estadia no hospital, ele recebeu visitas de jogadores do Vasco e de Rodrigo Dinamite, filho do ídolo Roberto Dinamite. Desde então, Guilherme se tornou mascote do clube e conquistou o carinho dos jogadores e torcedores. A epidermólise bolhosa é uma doença que afeta a proteína responsável pela ligação das camadas da pele, causando bolhas e feridas graves. Pacientes como Guilherme são mais sensíveis a lesões na pele e em outras partes do corpo, como vias aéreas e mucosas. O Cruzmaltino venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 1. A vitória garantiu a permanência do Vasco na Série A do Campeonato Brasileiro.

 

 

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.