Hamas rebate post de Flávio Bolsonaro: ‘Filho de extremista’

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2019 18h14
Jose Lucena/Estadão ConteúdoFlávio Bolsonaro apagou post em que criticava o grupo

O Hamas, grupo palestino que controla a Faixa de Gaza, rebateu, nesta sexta-feira, 5, a declaração do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, que atacou o grupo por reagir mal à viagem do presidente a Israel.

Basem Naim, ex-ministro de Saúde do Hamas e presidente do Conselho de Relações Internacionais do grupo radical palestino, disse que Flávio ataca o Hamas porque o grupo rejeita o apoio do governo a Israel.

“O filho do extremista presidente brasileiro está atacando o Hamas porque rejeitamos o apoio ilimitado do novo governo brasileiro à ocupação israelense, que é uma contradição ao apoio histórico do Brasil ao povo palestino”, escreveu Naim no Twitter.

A mensagem é uma resposta a um post de Flávio Bolsonaro na rede social em que diz que quer que o grupo “se exploda”. Alguns minutos após a publicação, a mensagem foi apagada.

“Jerusalém é um território ocupado, de acordo com o direito internacional, e ninguém, incluindo Jair Bolsonaro, tem o direito de legitimar a ocupação israelense”, acrescentou Naim.

Ainda de acordo com o membro do Hamas, a política de Bolsonaro para Israel prejudica as relações históricas do Brasil com palestinos, árabes e muçulmanos.

“As políticas dele (Bolsonaro) estão apenas desestabilizando a região”, afirmou o membro do Hamas. “Esperamos que o corajoso povo do Brasil interrompa essas políticas perigosas.”

*Com informações do Estadão Conteúdo