Homem mata filha de cinco meses ‘por ser menina’

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2019 14h10 - Atualizado em 19/05/2019 15h00
Reprodução/Polícia CivilA apuração da Polícia Civil de Pernambuco confirmou o fato de que o homem não aceitava a filha por ser uma menina

Um bebê de cinco meses foi espancado pelo próprio pai na cidade de São Lourenço, em Pernambuco. O motivo do crime: a criança era menina. A garota foi socorrida dois dias após o início das agressões, mas não resistiu. Segundo a mãe, o pai matou a filha porque “sempre quis um menino“. Vizinhos que ficaram revoltados com a situação atearam fogo na casa da família.

A apuração da Polícia Civil de Pernambuco confirmou o fato de que o homem não aceitava a filha por ser uma menina.

A conselheira tutelar responsável pelo caso, Elisama Fernandes, disse que, ao chegar ao hospital, a mãe disse que a garotinha tinha caído.

“As lesões eram muito graves para serem de queda. O corpo todo apresentava sinais de espancamento”, disse Elisama ao jornal Folha Pernambuco.

Ao conversar com a polícia, a mãe relatou que sofria violência do marido, e que as agressões contra a filha começaram há três meses.

O agressor, Augusto Silva, de 23 anos, foi preso em flagrante por homicídio na sexta-feira, 17.

A casa do casal, que tem ainda outro filho, ficou destruída pelas chamas.