Horário eleitoral deve começar em clima de amistosidade e homenagens

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2014 11h10
REPRODUÇÃO/ YOUTUBE Aprenda a fazer uma propaganda política

Horário eleitoral gratuito começa amanhã e terá homenagem ao candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, morto em acidente de avião.

Em entrevista a Izilda Alves, o deputado federal Júlio Delgado confirma que o programa em reconhecimento ao ex-governador de Pernambuco está gravado.

“O nosso programa é em homenagem ao nosso grade líder”, diz Delgado. “O nome natural é o nome da Marina”, afirma ainda Delgado sobre a sucessão na coligação.

A morte trágica do candidato deve fazer com que os adversários não se agridam nos primeiros dias de campanha no rádio e na televisão.

Cientista político da UFMG, Fábio Wanderley Reis, ressalta que o fato vai alterar a dinâmica eleitoral. (Ouça detalhes no áudio acima)

Professor de Ciência Política da Universidade de Brasília aponta que o horário eleitoral já não tem a audiência de anos anteriores.

David Fleischer diz ao repórter Anderson Costa que ele não deverá trazer grandes mudanças no quadro como fez na eleição presidencial de 1989:

“O horário eleitoral gratuito não faz muita diferença na posição dos candidatos presidenciais ou de governador”, lembrando que muita gente desliga a televisão no momento em que começam as propagandas dos partidos e candidatos. Collor, em 1989, foi uma exceção, avalia, por causa das técnicas inovadoras utilizadas à época.

A campanha eleitoral no rádio será das 7h25 às 7h50 e de 12h25 a 12h50, e na TV, às 13h e às 20h30.

A propaganda obrigatória segue até o dia 2 de outubro, três dias antes da votação do primeiro turno.

 

Vídeo que roda a internet brinca com formato da propaganda política na TV: