Hospital de campanha de Belo Horizonte começa a funcionar na segunda-feira, diz Zema

Hospital foi montado em março, mas só será ativado na próxima semana; MG tem mais de 70 mil casos de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2020 12h39
UARLEN VALÉRIO/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDORomeu Zema anunciou o início do funcionamento do hospital de campanha de Belo Horizonte

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou neste sábado (11) que o hospital de campanha montado em Belo Horizonte começará a funcionar na segunda-feira (13). Em um primeiro momento, a estrutura terá 30 leitos ativos voltados para pacientes com Covid-19. A capacidade total do hospital é de 768 leitos, mas nenhum deles é de UTI: 740 são de enfermaria e os outros 28 são de estabilização.

O hospital foi montado no Expominas, na zona oeste da capital mineira, e começa a funcionar quando o estado passa dos 70 mil casos de Covid-19 e 1.550 mortes. “Nesse mês de julho, nós estamos exatamente no pico da pandemia. É um mês que, com toda certeza, nós teremos mais casos, mais óbitos e mais internações. E daí a decisão de ativarmos o hospital neste momento, mesmo ainda havendo vagas no sistema convencional. Mas não vamos arriscar”, explicou Zema.

Segundo o governador, o Estado gastou R$ 800 mil na construção do hospital. A obra foi concluída com mais de R$ 5 milhões vindos da iniciativa privada e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Apesar da ativação do hospital, Zema disse esperar que o número de casos em Minas caia. “Estamos nos preparando para o pior. O modelo teórico serve para uma orientação. Sempre bom termos cautela. Espero e gostaria que, em duas ou três semanas, Minas comece a traçar esse caminho”, afirmou.