Construído em 38 dias, hospital de campanha do Maracanã é entregue

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2020 16h12 - Atualizado em 09/05/2020 16h12
MARCOS VIDAL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDONeste fim de semana serão abertos 170 dos 400 leitos do hospital

O governo do Rio de Janeiro inaugurou neste sábado (9) o segundo hospital de campanha da cidade criado para atender especificamente vítimas da Covid-19 em estado grave. Construído em 38 dias com apoio da iniciativa privada, ele funcionará na área externa do estádio Mário Filho.

Neste fim de semana serão abertos 170 dos 400 leitos do hospital, sendo 50 de unidade de terapia intensiva (UTI) e 120 de enfermaria. Mais 230 estão sendo finalizados e serão entregues até a próxima sexta-feira (15).

De acordo com o governador Wilson Witzel, o Hospital do Maracanã é de “alta complexidade e, comparado ao que foi feito na China em 30 dias, tem complexidade maior”. “Em São Paulo, 9% a 10% dos hospitais são destinados à UTI. Aqui, 100% dos hospitais serão destinados à UTI”, comparou.

A estrutura conta com dois equipamentos de tomografia computadorizada e aparelhos de ultrassom, raio-X portátil e hemodiálise, além de um computador que permitirá aos pacientes internados conversar por videoconferência com os parentes.

O secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, informou que na próxima segunda (11) ainda serão abertos 80 dos 200 leitos do Hospital de Campanha do Parque dos Atletas, na Barra da Tijuca – o terceiro hospital de campanha do município.

No Hospital de Campanha do Leblon, o primeiro a ser entregue, construído em terreno ao lado do 23° Batalhão da Polícia Militar, serão abertos também na segunda os 100 leitos que faltavam, completando o total de 200 vagas para atendimento às vítimas de Covid-19.

*Com Agência Brasil