Humberto Costa acusa Temer de comprar deputados e cortar verbas de programas sociais

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2017 17h14
Brasília - Senador Humberto Costa, indicado líder do governo no Senado em substituição a Delcídio do Amaral, fala na tribuna durante sessão plenária (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)Senador Humberto Costa (PT-PE), ressalta que 543 mil famílias foram desligadas do Bolsa Família pelo governo Temer

Nesta terça-feira, o senador Humberto Costa (PT-PE) declarou que o presidente Michel Temer comprou deputados para “livrar sua cara”, na tentativa de barrar na Câmara a denúncia que o incriminava por corrupção passiva no caso JBS.  Segundo o senador, em contrapartida, Temer fechou 400 unidades do programa Farmácia Popular e descredenciou outras 1.500 farmácias que pertenciam ao programa.

Humberto Costa reforçou ainda que o atual governo sucateou o Sistema Único de Saúde (SUS), desfigurou o Fies e o Prouni, além de ter desligado 543 mil famílias do Bolsa Família “num momento em que há mais de 14 milhões de desempregados no País”.

O senador petista também questionou o corte de 44% no orçamento das Forças Armadas, medida que pode aumentar ainda mais a criminalidade “assombrosa”.

Liberação de emendas

Conforme já antecipado pela Jovem Pan, o presidente Michel Temer liberou R$ 2 bilhões em emendas parlamentares em apenas 19 dias no mês de julho, período que antecedeu a votação da denúncia na Câmara, em 2 de agosto, e que foi barrada por 263 votos contra 227.

No entanto, de janeiro a maio o montante destinado havia sido de apenas R$ 102 milhões. Já em um mês e meio foram liberados R$ 4,1 bilhões.

*Com informações da Agência Senado