IBGE afirma que 2,9 milhões de brasileiros se declaram homossexuais ou bissexuais

Em pesquisa divulgada nesta quarta, instituto relatou que 94,8% da população se declara como heterossexual

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2022 16h18
DIPTENDU DUTTA / AFP México LGBT não-binário IBGE divulgou pesquisa inédita sobre diversidade sexual no Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta terça, 25, uma pesquisa inédita sobre a diversidade sexual entre a população brasileira. O levantamento apontou que 2,9 milhões de brasileiros se identificaram como homossexuais ou bissexuais, o que corresponde a 1,8% da população com 18 anos ou mais no país. Outros 1,6 milhão não sabiam qual era a sua orientação sexual e 3,7 milhões não quiseram responder a pergunta. Assim, 94,8% da população adulta, a imensa maioria, se declara como heterossexual. Os dados foram coletados de forma experimental através da Pesquisa Nacional da Saúde, realizada pela última vez em 2019.

De acordo com o IBGE, não há grande diferença estatística entre brancos e pretos ou pardos na questão – 1,8% dos brancos e 1,9% dos pretos ou pardos disseram não serem heterossexuais. Por outro lado, foram detectadas variações entre os ambientes urbano (2%) e rural (0,8%). Também houve diferenças por sexo: do total de 1,1 milhão que se declarou bissexual, 65,6% eram mulheres, enquanto entre os homossexuais, os homens eram maioria (56,9%) do total de 1,8 milhão de pessoas. Em relação à idade, os jovens de 18 a 29 anos apresentaram o maior percentual de pessoas que se declararam homossexuais ou bissexuais (4,8%). Essa faixa de idade também teve os maiores percentuais de pessoas que não souberam responder (2,1%) ou se recusaram a dar a informação (3,2%), o que  a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, atribui a diferentes fatores, como contexto cultural e familiar ou mesmo o processo de autoconhecimento.

Os números também apontam que os maiores percentuais de homossexuais ou bissexuais também foram observados nas duas classes de rendimento mais elevadas, sendo de 3,1% para os que moravam em domicílios cujo rendimento per capita era de mais de três a cinco salários mínimos, e de 3,5% naqueles com mais de cinco salários mínimos per capita. Já na divisão das regiões brasileiras, o Sudeste foi onde mais homossexuais e bissexuais se declararam como tal: 2,1% das pessoas adultas, enquanto nas outras ficou em 1,9% no Norte e no Sul, 1,7% no Centro-Oeste, e 1,5% no Nordeste.