IML recebe material genético dos sete corpos de tragédia, mas liberação não é prevista

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2014 08h51
JOVEM PAN/Victor La Regina Restos mortais são analisados no IML de São Paulo

Ainda não há previsão de liberação dos restos mortais de Eduardo Campos, dos quatro integrantes da equipe de campanha e dos dois pilotos devem ser liberados até amanhã. O repórter Victor LaRegina esteve nesta sexta (15) no Instituto Médico Legal (IML), que já havia recebido o material genético das sete vítimas. A expectativa é de que todos os corpos sejam liberados juntos.

Em luto, cúpula do PSB só discutirá o sucessor de Eduardo Campos após sepultamento do candidato à Presidência. Mas, informalmente, dirigentes do partido já debatem nomes e cenários, avaliando a eventual indicação da ex-senadora Marina Silva.

Em audiência com o governador de Pernambuco, João Lira Neto, Geraldo Alckmin prometeu empenho no trabalho de reconhecimento dos corpos. O governador de São Paulo confirmou presença no funeral de Eduardo Campos em Recife, ainda sem data marcada.

Já o governador de Pernambuco, João Lira Neto, disse que a escolha do candidato do PSB à Presidência deve atender o início do horário eleitoral no dia 19:

 

Luiz Inácio Lula da Silva também confirmou ida ao Recife para o velório de Eduardo Campos, que foi ministro da Ciência e Tecnologia de seu governo. Ao ser questionado sobre o tamanho do impacto no processo eleitoral, o ex-presidente da República disse que é cedo para uma avaliação:

O candidato do PT ao governo paulista esteve no Instituto Médico Legal de São Paulo nesta quinta-feira. Alexandre Padilha declarou que Eduardo Campos era como um irmão mais velho para ele:

Outro político que compareceu ao IML foi o ex-deputado federal e porta-voz nacional da Rede Sustentabilidade, grupo criado por Marina Silva. Walter Feldman disse que conversou com a candidata a vice e condena a pressa por uma definição na chapa do PSB:

Antonio Campos, irmão de Eduardo Campos, divulgou carta nesta quinta-feira na qual agradece o apoio dos brasileiros aos familiares. No documento, o advogado também defende a candidatura de Marina Silva a presidente da República pelo PSB.