Império da Casa Verde homenageia Fafá de Belém; Vai-Vai e Mocidade Alegre marcam 2º dia de Carnaval em SP

Entre naves espaciais e referências à Amazônia, escolas brilharam na avenida do Sambódromo do Anhembi entre a noite de sábado, 10, e o início da manhã deste domingo, 11

  • Por Adrielle Farias
  • 11/02/2024 07h48 - Atualizado em 11/02/2024 07h52
BETE MARQUES/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO mocidade alegre Desfile da escola de samba Mocidade Alegre no Grupo Especial do Carnaval de São Paulo 2024, no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital paulista, no início da madrugada deste domingo (11).

O segundo dia de desfiles do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo teve início na noite deste sábado, 10, e finalizou neste domingo, 11, por volta das 6h30. Entre os destaques da noite estavam Império da Casa Verde, Vai-Vai e Mocidade Alegre. Também brilharam nas passarelas do Sambódromo do Anhembi as escolas Gaviões da Fiel, Acadêmicos do Tucuruvi, Tom Maior e Águia de OuroA Casa Verde trouxe a Amazônia para o sambódromo em uma homenagem à Fafá de Belém com o tema “Fafá, a Cabocla Mística em Rituais da Floresta”. Durante o desfile, Fafá se emocionou ao falar sobre a importância da homenagem, destacando que não se trata apenas de sua história, mas sim da cultura de seu povo. O abre-alas contou com a presença da filha da cantora, Mariana Belém, da própria Fafá, que desfilou no último carro da escola. O figurino da cantora foi inspirado nas óperas e inclui uma joia representando Nossa Senhora de Nazaré.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

A Vai-Vai trouxe o tema “Capítulo 4, Versículo 3 – Da Rua e do Povo, o Hip-Hop: Um Manifesto Paulistano” e contou a história do gênero musical com referências à capital paulista, como a estação de metrô São Bento (Linha 1 – Azul) e o Museu de Arte de São Paulo (Masp). Artistas como Mano Brown, Negra Li, Gloria Groove e o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, desfilaram pela escola. A Mocidade Alegre homenageou o escritor Mário de Andrade com o enredo “Brasiléia Desvairada” e trouxe o ator Pascoal da Conceição como representante do escritor na agremiação. O desfile trouxe referências às obras do autor, que foi um dos grandes expoentes do movimento modernista em São Paulo, e referências à técnica “pedra sabão”, de Aleijadinho.

Antes de desfilar pela Gaviões da Fiel, a musa Ana Paula Minerato, de 32 anos, desmaiou na concentração. A artista foi atendida e logo se recuperou para brilhar nas passarelas do sambódromo com a fantasia “Deusa do Amor”. A Gaviões levou para a venida uma “viagem cósmica” com lembrança ao samba da prória escola “Coisa Boa É Para Sempre”. Nave espacial e gaviões gigantes atraíram a atenção do público, além de Sabrina Sato, rainha de bateria que comemora, este ano, 20 anos de escola. A atriz Alessandra Negrini também brilhou ao lado dos puxadores de samba da escola.

Quinta escola a desfilar no dia, a Águia de Ouro trouxe uma bela homenagem ao rádio para celebrar seus 100 anos no Brasil. O desfile contou com a presença do famoso radialista Eli Côrrea no último carro. A evolução da comunicação foi o grande mote da Águia de Ouro, que também retratou a primeira transmissão de rádio e o surgimento da internet. Com o samba-enredo “Aysú: Uma História de Amor”, a Tom Maior entrou na avenida com a primeira temática indígena da escola, que trouxe uma releitura da história de amor entre Orfeu e Eurídice, por meio da metáfora entre sol e lua. O dia amanheceu neste domingo em São Paulo com a Acadêmicos do Tucuruvi, que homenageou à filosofia de origem africana, o Ifá, que refletiu também no figurino com estampas tradicionais.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.