Incêndio atinge Museu Nacional na Zona Norte do Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2018 20h35 - Atualizado em 03/09/2018 12h07
Reprodução/Twitter @afonsosenosAinda não há informações sobre feridos e também não se sabe o que causou o incêndio, que se iniciou após o fechamento para visitantes.

Um incêndio atinge o Museu Nacional, na Quinta da Boa vista, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro, na noite deste domingo (02). A assessoria de imprensa do museu disse que não há feridos, já que o incêndio começou após o fechamento para o público. As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas.

O fogo teve início, aproximadamente, às 19h30, quando quatro vigilantes estavam no local. Os trabalhadores conseguiram fugir a tempo. O Corpo de Bombeiros está no local e, imediatamente, iniciou o combate ao fogo.

A Polícia Civil abrirá um inquérito e deverá passar o caso para a Delegacia de Repressão à Crimes de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal avaliar se o incêndio foi criminoso.

De acordo com testemunhas que estavam no local, o Corpo de Bombeiros teve dificuldade para puxar água para combater as chamas.

Funcionários e pesquisadores do Museu Nacional se juntaram aos bombeiros para ajudar na diminuição do fogo. A intenção era guiar o Corpo de Bombeiros até salas da instalação que contém produtos químicos inflamáveis usados para conservar animais raros.

Os bombeiros, que usaram uma escada magirus para tentar conter o fogo, tiveram que pedir um caminhão pipa a mais para ajudar no combate às chamas.

O presidente Michel Temer lamentou o ocorrido através de nota: “Incalculável para o Brasil a perda do acervo do Museu Nacional. Hoje é um dia trágico para a museologia de nosso país. Foram perdidos duzentos anos de trabalho, pesquisa e conhecimento. O valor para nossa história não se pode mensurar, pelos danos ao prédio que abrigou a família real durante o Império. É um dia triste para todos brasileiros”.

A Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação também se manifestou por meio de uma nota oficial e disse que ajudará na recuperação: “O Ministério da Educação lamenta o trágico incêndio ocorrido neste domingo no Museu Nacional do Rio de Janeiro, criado por Dom João VI e que completou 200 anos neste ano. O MEC não medirá esforços para auxiliar a UFRJ no que for necessário para a recuperação desse nosso patrimônio histórico”.

O museu, que completou 200 anos em 2018, foi idealizada por Dom João VI e conta com aproximadamente 20 milhões de itens. Devido ao fogo, dificilmente algum desses itens será salvo.

Integrante do Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro e vinculada ao Ministério da Educação, o museu é uma instituição autônoma e foi criada por D. João VI, em 6 de junho de 1818.

O museu contém um acervo histórico desde a época do Brasil Império.

Mesmo com toda sua importância para a história do país, o Museu Nacional não escapou da crise da UFRJ e há, pelo menos três anos, funciona com o orçamento reduzido.