Indústria tem recuo de 4,8% no faturamento em março, afirma CNI

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2020 10h51
EFE/EPA/SEBASTIEN COURDJIAtividade industrial mantém viés positivo em janeiro, mas alta de 0,4% sinaliza perda de fôlego em comparação aos meses anteriores

A pesquisa de Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o faturamento real da indústria caiu 4,8% em março ante fevereiro de 2020. Com isso, as empresas reduziram o ritmo das operações, o que leva à queda das horas trabalhadas e, consequentemente, da utilização da capacidade instalada, diz a confederação.

As horas trabalhadas na produção tiveram queda de 1,8%, caindo para o menor nível da série histórica, e o emprego industrial caiu 0,7% nesse período, a maior queda mensal desde 2016. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) recuou 2,5 pontos percentuais, para 76%, percentual bem próximo do que foi registrado em 2018, durante a paralisação dos caminhoneiros.

“Os resultados refletem os impactos da pandemia do coronavírus na indústria. Na segunda quinzena de março ocorreu o endurecimento das medidas de distanciamento social e o consumidor parou ou reduziu suas compras. Essa queda da demanda teve reflexos imediatos no faturamento”, diz o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, em nota.

Os indicadores mostram também que a massa salarial paga aos trabalhadores aumentou com indenizações das demissões decorrentes da crise, de acordo com a confederação. A massa salarial teve expansão de 2,2% em março comparado a fevereiro. Na comparação de março deste ano com o mesmo mês de 2019, o crescimento ficou em 2,1%.

*Com informações da Agência Brasil