Integrantes do MTST ocupam a Bolsa de Valores de SP e protestam contra fome e Bolsonaro

Movimento declarou que ação é realizada em protesto contra ‘a carestia e a fome provocadas pela política econômica aplicada por Paulo Guedes’; B3 afirma que ato não afeta as operações do mercado

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2021 14h48 - Atualizado em 23/09/2021 16h34
Reprodução/Facebook MTSTMTST ocupou a sede da Bolsa de Valores nesta quinta-feira

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocuparam a sede da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), no centro da capital paulista, no início da tarde desta quinta-feira, 23. Os ativistas protestam contra a fome, a desigualdade social e o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Urgente! O MTST acaba de ocupar a bolsa de valores, no centro de São Paulo, para gritar que única ação que a gente tem na nossa carteira é a ação direta. Aqui são formados os bilionários do sistema financeiro, aqueles que ficam ricos às custas da nossa pobreza”, diz o comunicado do MTST, publicado nas redes sociais.

Com cartazes e bandeiras, o movimento também critica a política econômica do ministro Paulo Guedes. “Bolsonaro e o Mercado estão tentando matar nosso povo de fome! Não conseguirão! A ação está sendo realizada em protesto contra a carestia e a fome provocadas pela política econômica aplicada por Paulo Guedes e Bolsonaro. Os lucros recordes dos bancos, o aumento de grandes fortunas e o surgimento de 42 novos bilionários no mesmo país onde a insegurança alimentar atinge mais de 116 milhões de pessoas e a fome já é uma realidade para mais de 19 milhões precisa acabar”, declarou o movimento. À Jovem Pan, a B3 afirmou que o protesto ocorreu de forma pacífica e não afetou as operações do mercado. Por volta das 16h30, informou que a manifestação já havia sido encerrada.