Investigação aponta que deputada Martha Rocha sofreu tentativa de latrocínio, diz Witzel

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2019 17h01 - Atualizado em 16/01/2019 17h04
Jose Lucena/Estadão ConteúdoGovernador já havia dito que linha de investigação apontava para latrocínio

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, reafirmou nesta quarta-feira (16) que as investigações da Polícia Civil indicam que o atentado contra a deputada Martha Rocha (PDT-RJ), foi uma tentativa de latrocínio. O crime contra ela, delegada e ex-chefe da Polícia Civil fluminense, aconteceu no último domingo (13), no bairro da Penha.

“A polícia tem fortes indícios de que se trata de uma tentativa de latrocínio, um dos autores já foi identificado”, disse Witzel durante a cerimônia de posse do novo secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Eduardo Lopes. O grupo responsável pelo atentado já teria participado de pelo menos cinco roubos na região, segundo o governador.

A deputada é esperada para prestar novo depoimento à polícia. Martha Rocha não ficou ferida, mas seu motorista foi baleado na perna. A abordagem dos criminosos aconteceu na Rua Belisário Pena. Ela estava a caminho de uma igreja no momento do ataque. O autor dos disparos era um homem encapuzado.

Estatísticas

O Instituto de Segurança Pública do Rio ainda não divulgou estatísticas criminais de janeiro, mas, durante o evento, Witzel revelou que os números da primeira quinzena já “são muito melhores” do que os registrados no mesmo período do ano passado. Entretanto, não especificou os crimes sobre os quais estava falando.

“Tenho visto que a polícia tem agido com rigor. Naqueles casos mais rumorosos, os responsáveis pelos crimes têm sido descobertos e os mandados de prisão [expedidos pela justiça] estão nas ruas para serem cumpridos. A violência do Rio de Janeiro não se resolve em 15 dias, mas nós tivemos avanços substanciais”, destacou.

*Com informações da Agência Brasil