Janaina Paschoal fala para apoiadores ficarem em casa e rebate críticas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 31/08/2016 11h01
Janaína choro

A advogada de acusação no processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), Janaina Paschoal, pediu para que apoiadores do afastamento da petista não se manifestem nas ruas e fiquem em casa nesta quarta-feira, 31, quando o julgamento será encerrado.

“O clima está tenso. Àqueles que concordam com o impeachment, peço serenidade! Se possível, torçam de suas casas ou do trabalho. Penso que sair às ruas, hoje, não seja adequado. Precisamos evitar conflitos”, escreveu a advogada, em sua conta no Twitter.

Ela reafirmou que todo o trabalho de acusação foi constitucional, legal e legítimo e pediu que apoiadores não cedam a provocações. “Aqueles que só concordam com o que lhes é favorável farão tudo para conturbar o país. Não podemos ajudá-los. Não cedam às provocações, elas virão e serão muitas”, afirmou.

Janaina rebateu críticas dirigidas a ela por ter falado, na última terça, 30, no Plenário, que “foi Deus” quem fez com que as pessoas percebessem o que estava acontecendo no Brasil.

“Ontem, fui criticada, por gregos e troianos, pelos mais diversos motivos. Uma das críticas veio por eu ter falado em Deus. Falei e reitero: Deus está no comando! Mas ele só ajuda quem se norteia pelo amor”, disse a advogada.

Ela encerrou uma série de publicações pedindo que os internautas tenham “amor pelo Brasil” na hora da votação.