Janot denuncia Renan, Jucá, Raupp, além de Sarney e Sérgio Machado

  • Por Fernando Ciupka/Jovem Pan
  • 25/08/2017 16h20 - Atualizado em 25/08/2017 19h13
Na semana passada, Jucá já havia sido denunciado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, em um desdobramento da operação Zelotes

A Procuradoria da República denunciou nesta sexta-feira (25) o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) , o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), além de Valdir Raupp (PMDB-RO), Garibaldi Alves (PMDB-RN) e os ex-parlamentares José Sarney e Sérgio Machado, no âmbito da Operação Lava Jato. Eles são acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O inquérito investigava, no começo, Renan Calheiros e o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) por recebimento de propina nos contratos da Transpetro. Vale lembrar que o ex-presidente do Senado já tem uma denúncia na operação, mas não é réu. E na semana passada, Jucá foi denunciado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, em um desdobramento da operação Zelotes.

A denúncia vai ser analisada pela segunda turma do Supremo Tribunal Federal, composta por Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli.

Defesas

Os responsáveis pela defesa do senador Renan Calheiros afirmaram, por meio de nota, que se trata de uma denúncia “política”. O texto afirma que o teor já foi criticado pela Policia Federal, que sugere a retirada dos benefícios desse réu confesso porque ele acusa sem provas. “Estou certo de que todos os inquéritos gerados da denúncia desse delator mentiroso serão arquivados por falta de provas”, completa a nota.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defende o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-senador José Sarney (PMDB), afirmou que a denúncia desta sexta-feira de Rodrigo Janot contra os seus clientes é uma “demonstração clara de um procurador em final de carreira que quer se posicionar frente à opinião pública”.

“Ela (a denúncia) é baseada na delação que já está desmoralizada do senador Sérgio Machado. (…) Não existe nenhum, motivo pra fazer essa denúncia, tecnicamente falando. O que existe é a palavra de um delator desmoralizado. Um delator que, ele sim, talvez tenha cometido crime ao gravar ilegalmente de forma imoral o senador Sarney e o senador Jucá. Então eu reputo isso mais a uma despedida do doutor Rodrigo Janot”, disse o advogado.

De acordo com o Kakay, o procurador-geral da República afirmou que ele não denunciou quase ninguém durante todo o seu mandato e acredita que, agora, Janot vai denunciar todos os inquéritos, tendo ou não indícios. “É absolutamente lamentável”, finalizou.

O senador Valdir Raupp afirmou, também por meio de nota, que jamais tratou sobre doações de campanha eleitorais junto a diretores da Transpetro ou quaisquer outras pessoas. “Essas citações feitas por delatores envolvendo o seu nome e a Transpetro são inverídicas e descabidas”, diz o comunicado

A reportagem não conseguiu contato com a defesa do ex-senador Sérgio Machado.