JBS convidou Miller para integrar equipe anticorrupção, diz jornal

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2017 10h18
O ex-procurador é suspeito de ter intermediado o acordo entre a PGR e a empresa

A JBS convidou o ex-procurador Marcelo Miller para o cargo de diretor de compliance (departamento anticorrupção que estava sendo criado) em fevereiro deste ano, revela a Folha de S. Paulo.

Miller é tratado com intimidade pelos delatores da companhia, Joesley Batista e Ricardo Saud, em gravação divulgada nesta terça-feira. O convite ocorreu antes de Miller deixar o Ministério Público Federal.

A época era a mesma em que executivos da JBS se preparavam para negociar o acordo de colaboração com a Procuradoria-Geral da República, a qual Miller integrava. O ex-procurador é suspeito de ter intermediado o acordo.

O próprio Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da JBS, reforçou convite a Miller feito pelo vice-presidente da J&F, holding do grupo empresarial que controla o frigorífico, Francisco de Assis e Silva.

O jornal diz que Miller foi apresentado a Silva pela advogada Fernanda Tórtima, que defende a Eldorado Celulose. Fernanda também é citada nos diálogos entre Joesley e Saud.

Marcello Miller solicitou sua saída do Ministério Público Federal no dia 23 de fevereiro e a portaria da sua exoneração saiu no dia 05 de março. O desligamento ocorreu apenas em abril, no entanto, devido a férias atrasadas.

Membro auxiliar da Lava Jato, Miller disse a executivos da JBS que não tinha acesso aos dados da Operação desde julho de 2016.

Quem é Marcelo Miller? O 3 em 1 explica como este procurador atuou na Lava Jato