João Amoêdo: decisão de desembargador prova como o PT aparelhou o Estado

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2018 15h36 - Atualizado em 08/07/2018 15h58
Bruno Lima/Jovem PanFoto de arquivo do pré-candidato nos estúdios da rádio

O pré-candidato à presidência João Amoêdo (NOVO) deu uma entrevista exclusiva à Jovem Pan neste domingo (8) em que comentou a decisão do desembargador Rogério Favreto do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em acatar pedido de habeas corpus e deferir liminar para que o ex-presidente Lula fosse solto. Para ele, esse é mais um exemplo de como o Partido dos Trabalhadores “aparelhou” o Estado brasileiro.

“Isso é uma vergonha. Esse desembargador foi filiado ao PT e, em minha avaliação, continua trabalhando para o partido. O Lula tinha passado por todos os trâmites, não tinha por que continuar isso. Fica claro como o PT aparelhou o Estado brasileiro, até a Justiça. Fico envergonhado com esse tipo de atitude do desembargador. O PT realmente usou o Estado para montar um esquema de perpetuar no poder. Mensalão, Petrolão… fica cada dia mais evidente que tudo foi feito nas entranhas do Estado”, declarou.

Amoêdo ainda aproveitou para elogiar a postura do juiz Sergio Moro perante o caso, segundo ele, mais uma vez “preciso, rápido e eficiente em proteger o cidadão brasileiro”, e ressaltou a necessidade de renovação no Congresso.

“A mudança tem que começar com novos representantes. Precisamos mandar essa turma de volta pra casa. Não tem outro jeito, só depende de nós (…). Precisamos fortalecer as instituições e fazer com que elas sejam independentes. Esse caso serve como alerta para isso, para transformar nossa indignação em ação”, concluiu.