Jorge Picciani é condenado a 21 anos de prisão e multa de R$ 11 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2019 22h00
Fernando Frazão/Agência BrasilEx-presidente da Alerj foi preso na operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato

Os ex-deputados estaduais e presidentes da Alerj durante o governo do ex-governador Sérgio Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo, além de Edson Albertassi, foram condenados por unanimidade pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região nesta quinta-feira (28).

Picciani foi condenado a 21 anos de reclusão e pagamento de multa de R$ 11 milhões por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Albertassi recebeu pena de 13 anos e multa de R$ 6 milhões pelos mesmos crimes. Já Paulo Melo foi condenado a 12 anos de prisão e multa de R$ 7 milhões por corrupção e organização criminosa.

Os ex-parlamentares foram presos na operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato. Eles foram acusados de integrar o esquema criminoso chefiado pelo ex-governador e de garantir vantagens para a Fetranspor e a Odebrecht na Alerj.

Com informações de Agência Estado