Jornalista Gilberto Dimenstein morre aos 63 anos

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2020 11h16 - Atualizado em 29/05/2020 11h27
O jornalista lutava contra um grave câncer, que começou no pâncreas e teve metástase para o fígado

O jornalista Gilberto Dimenstein morreu nesta sexta-feira (29), aos 63 anos, vítima de um câncer no pâncreas. A informações foi confirmada pela família do escritor.

Segundo informações do UOL, Dimenstein lutava contra um grave câncer desde 2019, que começou no pâncreas e teve metástase para o fígado.

O jornalista foi diretor e correspondente internacional da Folha de S.Paulo e fundador do site Catraca Livre. Formado pela Faculdade Cásper Líbero, começou a carreira em 1977 na revista Shalon, da Comunidade Judaica do Brasil. Na imprensa, Gilberto também trabalhou em veículos como o O Globo (RJ), Jornal do Brasil (RJ), Correio Braziliense (DF), Última Hora (SP) e as revistas Educação (SP), Visão (SP) e Veja (SP).

Em sua carreira, o escritor também colecionava premiações, como dois Prêmios Esso de Jornalismo, dois Prêmios Líbero Badaró de Imprensa e o Prêmio Jabuti de Literatura de Melhor Livro de Não-Ficção em 1993, com “O Cidadão de Papel”.