Jovem Pan repudia ‘fake news’ de líder do Nas Ruas contra Vera Magalhães

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2019 17h53

Durante ato de domingo (25) na Av. Paulista contra a Lei de Abuso de Autoridade e a favor do impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, um dos líderes do Movimento Nas Ruas, Marcos Bellizia, acusou a jornalista Vera Magalhães, comentarista da Jovem Pan, de espalhar “fake news”, atribuindo a ela a fala de que a manifestação era contra Jair Bolsonaro, chamado por ele de “nosso presidente”.

“Não é, não, senhora Vera Magalhães! A senhora não nos representa!”, bradou Bellizia no microfone, do alto do carro de som do Nas Ruas, situado próximo ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), no trecho da avenida com maior aglomeração de manifestantes, inflamados, portanto, a repudiar a jornalista com base em declaração que ela não fez.

Como foi dito e repetido na cobertura das manifestações, havia grupos cobrando do STF a anulação da votação da Lei de Abuso de Autoridade na Câmara dos Deputados e outros pressionando o presidente Bolsonaro a vetá-la integral ou parcialmente.

Bellizia, porém, citou em seguida nomes de outros comentaristas da Jovem Pan, dos quais, segundo ele, “nós gostamos”, e ainda pregou que Vera Magalhães vá para uma emissora concorrente de rádio, onde estaria seu suposto público.

O Grupo Jovem Pan – pioneiro na valorização da pluralidade da equipe de comentaristas na área jornalística e do contraditório para enriquecimento do debate, como atesta diariamente sua programação – repudia o ataque de Marcos Bellizia contra Vera Magalhães e o uso de “fake news” para inflamar a massa contra ela, além da afetação de autoridade para direcionar o rumo profissional de uma jornalista que sempre honrou seus compromissos com a empresa, onde tem garantida sua liberdade de opinião e crítica, exercida, inclusive, contra a Lei de Abuso de Autoridade alvejada pelos manifestantes e o inquérito aberto por Toffoli contra supostas ofensas aos ministros do STF, o que torna o ataque de Bellizia ainda mais desmedido e despropositado.

Tanto é assim que outro líder do Nas Ruas, Tomé Abduch, que estava ao lado de Bellizia no carro de som, anunciou em vídeo enviado ao diretor de Jornalismo, Felipe Moura Brasil, uma “correção” e um “pedido de desculpas” a ser publicado nas redes do movimento, “a uma repórter que sempre fala a verdade, que se coloca de maneira correta, responsável e que é a favor do Brasil: Vera Magalhães”.

“Nós tivemos um episódio em nosso caminhão, onde uma das pessoas disse que a Vera estava soltando matérias dizendo que a manifestação era contra o Bolsonaro. Eu, em seguida, peguei o microfone na mão e fiz questão de dizer que a Vera Magalhães é uma pessoa muito respeitada, querida pelo povo brasileiro e que o contraponto que ela faz é sempre muito importante. Nós, brasileiros, não podemos de forma alguma nos tornarmos radicais nem de um lado e nem de outro; e a Vera, sempre com muito equilíbrio e responsabilidade, faz esse papel”, diz Abduch.

“Vera, eu gostaria de pedir desculpas para você em nome do Movimento Nas Ruas e dizer que este ato não foi uma opinião do grupo, e sim uma opinião pessoal. Eu gostaria muito de poder deixar claro para todos os ouvintes da Jovem Pan a importância que você tem não só para a rádio, mas para o Brasil, por tudo que você faz. Um abraço e, mais uma vez, desculpas em nome do movimento”, pede ele.

O Grupo Jovem Pan lamenta que o pedido de desculpas do Nas Ruas não tenha vindo do próprio Marcos Bellizia, responsável pela emissão da “opinião pessoal” alheia aos fatos diante de milhares de pessoas; e defende um debate público maduro, no qual as vozes e até os comportamentos divergentes possam ser ouvidos e acompanhados, sem qualquer prejuízo para a crítica e o repúdio, desde que exercidos com responsabilidade.