Jovem que teve o rosto tatuado à força por ex-namorado inicia remoção da marca

Tayane Caldas se emocionou e chorou em primeira sessão, realizada na cidade onde mora, Taubaté

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2022 22h50 - Atualizado em 27/05/2022 22h56
Reprodução / Facebook Tatuador agride ex-namorada e tatua nome dele à força no rosto dela Tayane Caldas foi vítima de violência do ex-namorado, Gabriel Coelho

A jovem Tayane Caldas, de 18 anos, iniciou em uma clínica estética de Taubaté a remoção da tatuagem feita pelo ex-namorado, Gabriel Coelho, à força em seu rosto e em áreas íntimas do corpo com o nome dele. Em vídeo compartilhado nas redes sociais pela clínica, Tayane se olha no espelho, chora de emoção e comemora o começo do procedimento. “É uma sensação de alívio, de felicidade. De sentir o recomeço, de me sentir livre”, diz. Em seu próprio perfil, a jovem explica que ainda demorará algum tempo até ter o nome do ex completamente retirado do corpo. “Não tirei a tatuagem, não é uma coisa que sai de um dia para o outro. São várias sessões até chegar ao resultado final, e entre cada sessão tem que esperar de 30 a 40 dias, então vai ser um processo longo até conseguir remover tudo”, disse. Gabriel, de 22 anos, está preso por ter violado duas ordens de restrições que impediam que ele se aproximasse de Tayane.

Na sexta, 20 de maio, Gabriel obrigou Tayane a entrar em seu carro e a levou para casa, onde a agrediu, obrigou-a a gravar um vídeo “autorizando” as tatuagens e, por fim, marcou o rosto dela. Os dois começaram a namorar em 2019, e no começo, tudo ia bem. Cerca de um ano após o início do relacionamento, o tatuador começou a ter crises de ciúme e a agredir a jovem, época em que a mãe conseguiu a primeira medida protetiva. Os dois ficaram oito meses separados, e reataram após ele prometer que não a agrediria mais – no entanto, ele a ameaçava e por vezes a deixava incomunicável. A família mandou a garota para São Paulo por um tempo, mas uma oportunidade de emprego a levou de volta para Taubaté, quando as ameaças recomeçaram, época que a segunda medida protetiva foi aplicada.