Juiz da Lava Jato autoriza depoimento de ex-diretor na CPI da Petrobras na próxima quinta-feira

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2015 16h28
CURITIBA, PR - 03.12.2014: LAVA JATO - Renato Duque deixa a PF - O ministro do STF Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato na corte, acatou um pedido da defesa do ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque e determinou sua soltura. Duque estava preso desde o último dia 14. Ele foi detido junto com outros 22 executivos e funcionários de empreiteiras suspeitas de participar de um esquema de fraude em licitações nas obras da Petrobras. (Foto: Geraldo Bubniak /AGB/Folhapress)Renato Duque deixa a Polícia Federal

O juiz responsável pela Operação Lava Jato, Sérgio Moro autorizou nesta terça-feira (17) o depoimento do ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque. Duque esperava confirmação para prestar depoimento na quinta-feira (19). O ex-diretor é apontado por delatores como um dos protagonistas do escândalo de corrupção na Petrobras.

renato Duque foi convocado pela comissão e é, portanto, obrigado a responder. O depoimento ocorrerá, segundo o deputado Rubens Bueno, na Superintend~encia da Polícia Federal em Brasília.

Em delações premiadas do ex-diretor de Abastecimento, Paulo Roberto Costa e do ex-gerente de Serviços, Pedro Barusco, Duque foi apontado como responsável de negociar e comprar propina dos contratos da estatal.

Barsuco afirmou em depoimento na última terça-feira (10) na CPI da Petrobras, que Duque tratava o pagamento das propinas com o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Renato Duque está preso preventivamente desde segunda-feira (10) pela décima fase da operação Lava Jato, denominada como “Que País é Esse”. Entre os crimes investigados estão corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, fraude em licitação, associação criminosa e uso de documento falso. Duque foi preso na casa dele no Rio de Janeiro.