Julgamento de bloqueio de R$ 1,6 mi de Aécio é adiado após pedido de vista

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2018 18h19
Valter Campanato/Agência BrasilNo momento, o placar mostra dois votos a favor do bloqueio e apenas um contrário

Nesta terça-feira (12), o Supremo Tribunal Federal (STF) deu continuidade a votação do bloqueio de R$ 1,6 milhão do senador Aécio Neves (PSDB-SP) para garantir o pagamento de multa no caso de condenação na ação penal em que ele é réu. Porém, após os votos de Luís Roberto Barroso e Rosa Weber, o ministro Luiz Fux pediu vista e o julgamento foi adiado mais uma vez.

Relator do caso, o ministro Marco Aurélio Mello já havia se posicionado contra o pedido antes do primeiro adiamento.

O arresto foi solicitado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) na ação em que Aécio é acusado de pedir propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista em troca de favores políticos. Ao todo, o valor do bloqueio solicitado ultrapassa R$ 5 milhões.

Na votação desta terça, Barroso sugeriu o que o montante fosse bloqueado até a conclusão do processo. Caso Aécio seja inocentado das acusações, o dinheiro seria desbloqueado integralmente. Em seu voto, a ministra Rosa Weber seguiu o parecer de Barroso, também votando pelo arresto.

Agora, ficam faltando apenas os votos de Fux, que pediu mais tempo para analisar a matéria, e de Alexandre de Moraes. No momento, o placar mostra dois votos a favor do bloqueio e apenas um contrário.