Justiça condena hacker por extorsão e estelionato contra Marcela Temer

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/10/2016 15h24
DF - TEMER/PROGRAMA CRIANÇA FELIZ/MARCELA TEMER - POLÍTICA - A primeira-dama Marcela Temer discursa na cerimônia de lançamento do Programa Criança Feliz, nesta quarta-feira, 05, no Palácio do Planalto, em Brasília. O programa, que terá Marcela Temer como embaixadora, será tocado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Ao lado do presidente Michel Temer, Marcela fez o seu primeiro discurso oficial. 05/10/2016 - Foto: ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDOMarcela Temer - discurso Criança Feliz

A Justiça de São Paulo condenou a 5 anos e 10 meses de prisão, por extorsão e estelionato, Silvonei José de Jesus Souza, o hacker acusado de exigir R$ 15 mil de Marcela Temer, mulher do presidente Michel Temer, depois de ter invadido os arquivos de seu telefone celular. A decisão é da juíza Eliana Cassales Tosi de Mello, da 30.ª Vara Criminal.

O advogado Valter Bettencort Albuquerque, que defende Silvonei, informou que vai recorrer. Segundo o defensor, a “pena até que foi dentro do esperado”.

“A defesa esperava que fosse no mínimo o semiaberto por ser pena pequena e o réu não apresentar perigo nenhum. Mas diante das consequências e das vítimas, ela (juíza) resolveu impor o regime fechado”, declarou o advogado.

Silvonei está custodiado no presídio de Tremembé desde maio. Ele vai continuar cumprindo pena nesta prisão.

Segundo as investigações, Marcela abriu um e-mail com vírus, que capturou todos os dados, inclusive fotos e mensagens.

Com base nessa invasão, o hacker passou a exigir dinheiro da primeira dama para não divulgar seus dados pessoais.

Um primeiro pagamento foi feito mas, em vez de cumprir o acordo, Silvonei passou a exigir mais dinheiro.