Justiça nega pedido de prisão preventiva a empresário Saul Klein

Empresário é acusado de participar de um esquema de aliciamento e abuso sexual; solicitação havia sido realizada pela Polícia Civil e foi indeferida pela 2ª Vara Criminal de Barueri

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2022 16h49
Reprodução/YouTube/TV Ferroviária Saul Klein Saul Klein, empresário e herdeiro das Casas Bahia, é acusado de cometer abusos sexuais

Uma decisão da 2ª Vara Criminal de Barueri, através do juiz Fabio Calheiros do Nascimento, negou um pedido – realizado pela Polícia Civil – de prisão preventiva ao empresário Saul Klein e a outras seis pessoas suspeitas de integrarem um esquema de aliciamento e estupro de jovens. O magistrado também determinou a sequência das investigações por tempo indeterminado. Na decisão, Fabio indeferiu o pedido realizado, “pois ainda que estivessem presentes indícios de autoria e materialidade dos crimes que levaram ao indiciamento deles, a respeito do que não entro no mérito nesta ocasião, o alongamento do inquérito policial, sem prazo determinado para a conclusão, torna inviável a custódia cautelar”. O juiz também ressalta que os acusados não podem se comunicar entre si ou com qualquer vítima, bem como seus representantes. Também foi determinado a apreensão dos passaportes de cinco acusados, mas não de Klein. Os autos agora retornam à 4ª Delegacia de Defesa da Mulher de Barueri.