Lava Jato faz operação contra fraudes na Eletronuclear

  • Por Jovem Pan
  • 25/06/2020 06h51 - Atualizado em 25/06/2020 08h03
Divulgação/PFA investigação busca responsabilizar os envolvidos nas fraudes em contratos e pagamentos de propina na instituição

Policiais federais da Lava Jato deflagraram, nesta quinta-feira (25), a Operação Fiat Lux, que apura fraudes na Eletronuclear, subsidiária da Eletrobrás. Entre os alvos da ação estão o ex-ministro Silas Rondeau,  que esteve à frente da pasta de Minas e Energia durante o governo Lula (2005-2007), e o ex-deputado federal José Aníbal (DEM-CE).

Ao todo, a operação conta com 17 mandados de busca e apreensão e 12 de prisão temporária expedidos pela Justiça. Nesta quinta-feira (25), o policiais federais estão em endereços das cidades do Rio de Janeiro, Petrópolis e Niterói. Além do estado fluminense, locais em São Paulo e no Distrito Federal também são alvos das ações.

A investigação busca responsabilizar os envolvidos nas fraudes em contratos e pagamentos de propina na Eletronuclear. Anteriormente, as operações Radioatividade, Irmandade, Prypiat e Descontaminação já haviam sido deflagradas para execução de mandados contra envolvidos na organização criminosa.

De acordo com a PF, a ação desta quinta-feira teve como base a colaboração premiada de dois lobistas, que foram presos em 2017, por ordem da 13a Vara Federal de Curitiba/PR.