Lewandowski autoriza de forma imediata entrevistas com Lula

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2018 16h50
Valter Campanato/Agência BrasilO magistrado afirmou que se a ordem não for cumprida imediatamente a pena será crime de desobediência

O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski determinou nesta segunda-feira, 01, que o acesso dos jornalistas Monica Bérgamo, da Folha de São Paulo, e Florestan Fernandes, com equipe e equipamentos, seja liberado “imediatamente” para fazer entrevistas com o ex-presidente Lula, “caso seja de seu interesse”.

Na sexta-feira, 28, o ministro havia emitido liminar autorizando Lula a conceder entrevistas na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde abril. Os jornalistas foram impedidos de entrar na carceragem depois de decisão da 12ª Vara Federal de Curitiba negando o acesso da imprensa.

Lewandowski acrescentou, ainda, no despacho que a apresentação da decisão proferida na Superintendência da PF seja suficiente para sua execução, “sob pena de configuração de crime de desobediência, com o imediato acionamento do Ministério Público para as providências cabíveis, servindo a presente decisão como mandado”.

Veja o que diz o documento:

Em face de todo o exposto, reafirmo a autoridade e vigência da decisão que proferi na presente Reclamação para determinar que seja franqueado, incontinenti, ao reclamante e à respectiva equipe técnica, acompanhada dos equipamentos necessários à captação de áudio, vídeo e fotojornalismo, o acesso ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a fim de que possam entrevistá-lo, caso seja de seu interesse, sob pena de configuração de crime de desobediência, com o imediato acionamento do Ministério Público para as providência cabíveis, servindo a presente decisão como mandado.

Comunique-se ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, à Juíza Federal da 12ª Vara Federal de Curitiba/PR.