Liberação de emendas parlamentares em julho equivale à de todo o primeiro semestre

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2017 07h12 - Atualizado em 25/07/2017 07h43
Desde que a denúncia contra o presidente Michel Temer chegou na Câmara, em maio, as quantias cresceram subitamente

O Governo de Michel Temer distribuiu R$ 4,1 bilhões  em emendas parlamentares nos primeiros seis meses do ano. A maior parte da liberação dos recursos aconteceu em julho: mais de dois bilhões de reais.

É o que aponta um levantamento divulgado pela ONG Constas Abertas. A oposição defende que os recursos são para conseguir votos contrários à denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, como afirma o deputado Rubens Pereira Júnior, do PcdoB.

As emendas parlamentares são verbas que têm de ser obrigatoriamente aplicadas por deputados em projetos e obras dos estados e municípios. Elas estão previstas no Orçamento e na Constituição. Mas, desde que a denúncia contra o presidente Michel Temer chegou na Câmara, em maio, as quantias cresceram subitamente.

O aumento na liberação das emendas aconteceu enquanto a denúncia tramitava na Comissão de Constituição e Justiça. O colegiado rejeitou o início das investigações e agora a matéria vai para o plenário.

O líder do PMDB na Câmara, o deputado Baleia Rossi, garante que não há ação do Governo para influenciar os parlamentares a votarem contra a denúncia.

A votação da denúncia está marcada para o dia 2 de agosto. A tendência é de que a denúncia seja arquivada. É preciso 342 votos para que o pedido siga ao Supremo Tribunal Federal. A oposição tem hoje cerca de 220 votos