Líder do governo na Câmara diz que é um erro oposição fugir ao diálogo

  • Por Agência Brasil
  • 17/03/2015 13h10

O novo líder do governo na Câmara dos DeputadosO novo líder do governo na Câmara dos Deputados

O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), disse hoje (17) que “é um erro” fugir ao diálogo em uma democracia. Guimarães deu a declaração em resposta a questionamento sobre a oposição resistir a abrir diálogo com o governo. Ele participou de um café da manhã no Palácio do Jaburu com o vice-presidente Michel Temer, ministros e líderes da base aliada na Câmara. Eles discutiram o pacote anticorrupção, reforma política e o ajuste fiscal.

“Qualquer democrata desse país não pode fugir ao diálogo. O país tem causas que independem de governo ou oposição. São causas produzidas pela democracia. Ninguém pode fugir ao diálogo, é um erro”, afirmou Guimarães, no fim da reunião. Participaram do encontro os ministros da Casa Civil, Aloizio Mercadante, da Secretaria de Relações Institucionais, Pepe Vargas, da Justiça, José Eduardo Cardozo, da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, e do Esporte, George Hilton.

Segundo a assessoria de Temer, Cardozo falou sobre o pacote anticorrupção e a reforma política, e Gabas, sobre as medidas provisórias que alteram leis trabalhistas. Ao fim do encontro, que durou cerca de duas horas, nenhum ministro falou com a imprensa. Único a dar entrevista, Guimarães, disse que a reunião serviu para dar continuidade ao processo de rearticulação da base na Câmara.

“Foram colocados os pontos centrais, ainda não detalhados, do pacote anticorrupção que será anunciado nas próximas horas, e também a necessidade de votação do ajuste [fiscal].” O líder do governo afirmou também que o PT é peça-chave na montagem da base para votar o ajuste, “evidentemente dialogando com a sociedade, com as centrais [sindicais] e com o Congresso”.

De acordo com o deputado, na noite de ontem (16), em reunião com a bancada do PT, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fez uma exposição “muito convincente” sobre a importância do ajuste fiscal. Para Guimarães, a comunicação com a sociedade é fundamental para aprovar as medidas provisórias. “Não estão tirando direito de ninguém. Estão apenas fazendo ajuste. Tem muitas inverdades sendo ditas. São novos tempos, é um novo ambiente e a base está firme e forte com o governo.”