Lobista diz que pagamentos à consultoria de Dirceu eram propina

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2015 10h07

O ex-ministro da Casa Civil Pedro Ladeira/Folhapress O ex-ministro da Casa Civil

O lobista e delator no processo da Lava Jato, Milton Pascowitch, afirmou em delação premiada que os pagamentos feitos para a empresa de consultoria do ex-ministro José Dirceu eram parte de suborno e vai detalhar o processo nos próximos depoimentos. Pascowitch também afirmou que destinou dinheiro irregular ao ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

A partir das informações coletadas do lobista, a Polícia Federal e o Ministério Público vão rastrear as transações e avançar nas investigações que envolvem o ex-ministro. Dirceu foi condenado no processo do Mensalão e cumpre prisão domiciliar. O delator também se comprometeu a revelar o nome de outras empresas que fariam pagamentos de propina à consultoria.

Depois de firmar acordo de delação premiada, Pascowitch foi autorizado a deixar a prisão onde estava desde maio e está sendo monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

As informações são do jornal O Globo.