Lobista preso com Dirceu é solto após delação e vai cumprir prisão domiciliar

  • Por Jovem Pan
  • 03/11/2015 11h36

Fernando Moura (de camisa cinza) é ligado ao ex-ministro José Dirceu e recebia propina de fornecedores da Petrobras

Lobista Fernando Moura - Lava Jato

O lobista Fernando Moura, preso em agosto na Operação Lava Jato, foi solto na manhã desta segunda (02). Ele estava detido na carceragem da Polícia Federal em Curitiba e não usará tornozeleira eletrônica.

A liberação se deve a um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Fernando Moura é ligado ao ex-ministro José Dirceu, foi inclusive preso com o petista. O lobista admitiu ter mantido ligações com integrantes do partido e recebia propina de fornecedores da Petrobras.

O delator afirmou ainda que o ex-secretário geral do PT Sílvio Pereira foi decisivo para a indicação de Renato Duque na direção de serviços da empresa. Fernando Moura estava detido desde 3 de agosto e já é réu perante a Justiça.

Ele responde por organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O acordo de delação previa três meses de regime fechado e, depois, de 12 a 18 meses em semiaberto diferenciado.

O lobista deverá permanecer em casa das 20h às 6h da manhã do dia seguinte, além de prestar serviços à comunidade.