Luisa Mell se emociona ao divulgar imagens de agressão contra cão em hipermercado

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2018 16h43
Reprodução TwitterAtivistas protestaram contra as agressões ao cão na unidade da rede de hipermercados Carrefour, em Osasco, na última segunda-feira (3)

A história de um cachorro de rua assassinado por um segurança da rede de hipermercados Carrefour em Osasco viralizou na internet. Nesta terça-feira (4), a apresentadora de TV e ativista pelos direitos dos animais Luisa Mell usou sua conta no Instagram para divulgar imagens inéditas do caso e não conseguiu segurar a emoção.

Nos Stories, Mell contou que “está trabalhando no caso” em contato com a delegada responsável e o Ministério Público. Entre um depoimento e outro, ela mostrou trechos de vídeos feitos pelas câmaras do local que provam que o cão foi agredido por um homem com uma barra de alumínio e envenenado em seguida.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O autor do crime, caso condenado, pode pegar de três meses a um ano de prisão por maus-tratos. Caso o agressor também seja condenado pela morte, a pena pode aumentar em até um terço.

Carrefour vs Centro de Zoonoses

Outro ponto que chamou a atenção foi a atuação do centro de zoonoses. Nos vídeos, Mell questionou a eficiência do socorro. O hipermercado, em nota oficial, disse que o Centro de Zoonoses de Osasco havia sido acionado “diversas vezes” dias antes do crime, mas não atendeu ao chamado para recolher o animal.

O Carrefour também disse que o cão foi recolhido com “um ferimento na pata” e “desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’” pelos funcionários do próprio Centro de Zoonoses.

Em resposta, o departamento afirmou que a cadela deu entrada no atendimento emergencial com vida e consciente, mas não resistiu às múltiplas escoriações, pressão baixa e hipotermia intensa.

Leia as notas na integra:

Carrefour

A rede repudia qualquer tipo de maus-tratos contra animais. Comprometido em manter a todos informados sobre o episódio ocorrido na loja de Osasco, nossa apuração preliminar apontou que o cachorro estava circulando pelo estacionamento há alguns dias. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado por diversas vezes, mas não recolheu o animal. No dia do incidente, clientes se queixaram sobre a presença do cachorro, e, novamente, o órgão foi acionado. Um funcionário de empresa terceirizada tentou afastá-lo da entrada da loja e imagens mostram que esta abordagem pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado novamente e compareceu ao local para recolhê-lo. No entanto, no momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um “enforcador”, tipo de equipamento de contenção. A Delegacia especializada de Osasco (D.I.I.C.M.A.) abriu inquérito e está investigando o caso. Estamos colaborando com as autoridades, disponibilizamos todas as informações e imagens para que o fato seja solucionado.

Prefeitura de Osasco

Em resposta à nota divulgada pelo Hipermercado Carrefour, esclarecemos que o Departamento de Fauna e Bem-Estar Animal esteve no local em atendimento a solicitação da Central 156 (Protocolo 2726381), cadastrada às 9h24 do dia 28/11/2018, para prestar atendimento a um cachorro ferido e sangrando. O comparecimento da equipe no local da ocorrência foi por volta das 10h.

A equipe esteve no local e constatou a existência de um animal de espécie canina com sangramento intenso. O manejo foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e o animal foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial.

O animal deu entrada consciente no departamento em decúbito lateral (deitado de lado), mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas. Apesar do tratamento instituído o animal veio a óbito.

No dia 1/12/2018, o Departamento de Fauna e Bem-Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus tratos e foi iniciado a apuração do caso com solicitação de inquérito policial.

O inquérito policial está sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco. Somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade.