Lula deve se reunir com parlamentares do PT para conter possível debandada

  • Por Estadão Conteúdo
  • 20/10/2016 18h50
BRA84. SAO PAULO (BRASIL), 20/09/2016.- Fotografía de archivo del 28 de marzo de 2016 del expresidente de Brasil Luiz Inácio Lula da Silva en Sao Paulo. El juez responsable por la investigación del gigantesco escándalo de desvíos en la petrolera brasileña Petrobras aceptó hoy, 20 de septiembre de 2016, los cargos por corrupción y lavado de dinero formulados contra Lula da Silva y lo convirtió por primera vez en reo en el histórico proceso. El juez federal Sergio Moro aceptó la denuncia formal presentada la semana pasada por la Fiscalía contra Lula, a quien acusa de haber recibido favores de una de las empresas beneficiadas por los desvíos en la petrolera estatal, según la decisión divulgada por su juzgado. EFE/Sebastião MoreiraEx-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - EFE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve desembarcar na próxima semana, em Brasília, para se reunir com a bancada do PT no Congresso Nacional e tentar conter o movimento de debandada do partido por parte de alguns parlamentares.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, um grupo de deputados do PT tem conversado sobre uma possível saída em massa da legenda diante da grave crise pela qual a sigla passa desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) – agravada pelo desempenho ruim nas últimas eleições municipais.

Esse movimento, que se intitula “Muda PT”, defende mudanças imediatas no partido e, entre elas, a antecipação para este ano das eleições para o comando da legenda, previstas para 2017. Há ainda no grupo os que defendem a fusão ou a criação de uma frente com outras siglas de esquerda.

Segundo o líder do PT na Câmara, Afonso Florense (BA), o dia exato da reunião de Lula com a bancada ainda não está confirmado. Ele diz que outras figuras do partido, como o economista Márcio Pochmann, também devem ter encontro com deputados para tratar da “conjuntura política e econômica” do País.

O primeiro convidado dessa série de encontros foi o ex-ministro Jaques Wagner (PT). O petista se reuniu na última quarta-feira (19) com deputados do PT no Auditório Freitas Nobre, na Câmara. Segundo relatos, Wagner pediu “calma” aos que pensam em deixar o partido e que evitassem tomar “decisões precipitadas”.

A fala de Wagner foi considerada importante por parlamentares que tentam conter o movimento de debandada. Isso porque o petista é ligado à “Mensagem ao Partido”, corrente interna formada por muitos parlamentares que cogitam deixar o partido.

Nas últimas semanas, Lula vem se reunindo com integrantes das diferentes correntes internas do PT para tentar resolver as insatisfações com o partido. Nesta quinta-feira (20) o ex-presidente se encontra com integrantes da “Mensagem ao Partido” em São Paulo.