Lula deixa prisão, parte para o ataque e anuncia que vai rodar o país

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2019 18h21
ReutersNa fala raivosa de 15 minutos, disse estar fortalecido e afirmou que retomará sua atuação política – ele segue inelegível por ser ficha-suja.

Poucos passos depois de cruzar o portão da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu em seu primeiro palanque depois de 580 dias encarcerado por corrupção. Cercado de militantes, políticos de esquerda e familiares, fez um discurso de 15 minutos pontuado por ataques ao Judiciário, Ministério Público, Polícia Federal e o que chamou de “lado podre do estado brasileiro”.

Na fala raivosa, com nuances de chavismo, disse que sua prisão foi uma tentativa de “matar uma ideia” e afirmou que retomará sua atuação política. Emendou uma frase com ares de candidato: “Não vou permitir que esses caras entreguem o país” – embora ele não possa disputar eleições porque é ficha-suja.

Da capital paranaense, o ex-presidente embarcou para São Paulo e participará de um ato no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC neste sábado. O petista anunciou que quer viajar em caravanas pelo país. Também pretende ir na posse do presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, no dia 10 de dezembro. E sobrou tempo até para pedir a namorada, Rosângela, em casamento.

Aos 74 anos, Lula foi solto beneficiado pela decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quinta-feira, que derrubou a prisão após a condenação segunda instância. Ele foi condenado a 8 anos e 10 meses de prisão por receber propina da OAS na reforma de um apartamento triplex em Atibaia. Ainda responde a outros processos e segue inelegível enquadrado pela Lei da Ficha Limpa.

Agradecimento à militância de esquerda

“Não imaginei que hoje eu poderia estar aqui conversando com homens e mulheres que durante 580 dias gritaram ‘bom dia Lula’, ‘boa tarde Lula’, ‘boa noite Lula’. Não importa que estivesse chovendo, 40 graus, zero grau, todo santo dia vocês eram o alimento da democracia”.

“Não importa que estivesse chovendo, 40 graus, zero grau, todo santo dia vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e a à canalhice que o lado podre do Estado brasileiro fez comido e com a sociedade. O lado podre da Justiça, do MPF, da PF, da Receita. Trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, o PT e o Lula.”

Ataque ao Judiciário, Lava-Jato e Polícia Federal

“Fiquei mais fortalecido, mais corajoso, eu quero que vocês saibam que, além de continuar lutando para a melhorar a vida do brasileiro, que está uma desgraça, vou lutar para que esses caras não entreguem o país. Quero dizer em alto e bom som o que o lado mentiroso da Polícia Federal fez no inquérito contra mim. O lado canalha e mentiroso da força-tarefa [da Lava Jato], do Moro.”

Chavismo

“Eles tem que saber que eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia, e uma ideia não se mata, uma ideia não desaparece, e eu quero lutar para provar que se existe uma quadrilha e um bando de mafioso nesse país, essa maracutaia que eles fizeram liderados pela Globo, de que o PT tinha que ser criminalizado, que o Lula era bandido. Se pegar o Dallagnol, o Moro, alguns delegados da PF e bater no liquidificador, não é 10% da honestidade que eu represento nesse país.”

Bolsonaro

“Só para lembrar que não é só o Bolsonaro que é capitão. Eu tenho o meu capitão, não se aposentou como tenente e virou capitão, se aposentou como capitão de verdade, é ele que tem que bater continência pra você.”