Lula diz que Moro, PF e Ministério Público cometeram crime

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2018 13h59 - Atualizado em 07/04/2018 14h00
MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é carregado por militantes ao final de discurso em frente ao prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), na manhã deste sábado, 7. Em seu discurso durante a cerimônia, Lula afirmou que vai se entregar à Polícia Federal

No discurso que fez a apoiadores em São Bernardo do Campo antes de se entregar à Polícia Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a se declarar inocente e acusar o juiz Sergio Moro, que o condenou em 1ª instância, os delegados da Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

“A história, daqui a alguns dias, vai provar que quem cometeu crime foi o delegado que me acusou, foi o juiz que me julgou e foi o Ministério Público”, afirmou o petista.

Lula disse que foi condenado por um “julgamento subordinado à imprensa”.

Lula também mandou um recado ao ministro Luís Roberto Barroso, do STF, sem citá-lo diretamente. “Quem quiser votar com base na opinião pública largue a toga e vá ser candidato”, disse.

Em crítica mais ampla ao Supremo, Lula afirmou: “juiz da Suprema Corte não deveria dar declarações sobre o que vai votar. O juiz tem que ter, diferente de nós, a cabeça mais fria, mais responsabilidade”.

Sobre os membros do Ministério Público que o acusaram, Lula disse: “esses meninos (do MP) precisavam ‘conhecer um pouco da vida’, conhecer um pouco de política para fazer o que eles fazem na sociedade brasileira. É preciso ter responsabilidade”.

O petista mandou um recado a Sergio Moro: “você não tem condições de me absolver porque a Globo está exigindo que você me condene e você vai me condenar”.

Lula chamou os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para um debate em uma universidade sobre sua suposta inocência. “Eu queria que eles me mostrassem alguma coisa de prova”.

“Eu não os perdoo por ter passado à sociedade a ideia de que eu sou um ladrão”, afirmou ainda Lula logo que começou a tratar sobre o triplex, após cerca de meia hora de discurso. “Eu sou o único ser humano processado por um apartamento que não era meu”, declarou.

“O TRF4, o Moro, a Lava Jato e a Globo têm um sonho de consumo”, disse Lula. O sonho seria vê-lo preso.

Lula foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e seis meses de prisão por recebimento de propina por meio da reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral paulista. Após recurso de apelação ao Tribunal Regional Federal, Lula teve a pena aumentada pelos três desembargadores da 8ª Turma a 12 anos e um mês de cadeia. O ex-presidente teve pedidos de “habeas corpus” negados pelos plenários do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Assista ao discurso completo: