Macris fala em parceria com Doria: ‘Juntos, podemos avançar e fazer diferença’

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2019 17h48
BRUNO ROCHA/ESTADÃO CONTEÚDOTucanos mantiveram ciclo de poder iniciado há 24 anos no parlamento paulista

Reeleito com 74% dos votos possíveis para a presidência da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nesta sexta-feira (15), o deputado estadual Cauê Macris (PSDB) afirmou em discurso de vitória que pretende manter “o tripé de inovação, transparência e austeridade” que diz ter implementado na Casa desde o primeiro mandato no cargo. Ele derrotou Janaína Paschoal (PSL) e candidatos do Novo e do PSOL.

Apoiado pelo PT, ele conseguiu com 70 de 94 votos a manutenção do tucanado no parlamento paulista, iniciado há 24 anos e só interrompido por dois, quando o atual vice-governador, Rodrigo Garcia (hoje no DEM e na época no PFL), presidiu a Alesp. “É uma honra e uma responsabilidade muito grande conduzir os trabalhos no maior parlamento da América Latina”, afirmou Cauê, filho do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP).

Ao ser reconduzido ao cargo, o tucano se auto-elogiou o trabalho que fez no último biênio. “Inovamos ao criar o aplicativo ‘Fiscaliza Cidadão’, garantimos transparência ao publicar na internet o salário de todos os servidores e a austeridade também foi marca atingida. Renegociamos todos os contratos [da Assembleia] e o resultado? R$ 106 milhões devolvidos aos cofres e à população”, declarou no plenário.

Aliado e correligionário do governador, ele fez sinal de pacificação entre os poderes. “Digo a João Doria que ele poderá contar com um Legislativo parceiro para as boas propostas, mas, ao mesmo tempo, saiba que o Legislativo será vigilante, cumprindo seu papel constitucional. Tenho certeza que, agindo em conjunto, todos nós poderemos avançar e fazer a diferença na vida das pessoas.” Mais cedo, Doria também falou em parceria com a Casa.

De acordo com o deputado, a ideia é trabalhar por mais inovação, transparência e austeridade nos próximos dois anos, além de aproximar a população do parlamento. “Como presidente eleito, afirmo que a disputa eleitoral termina aqui, neste momento. Independente (sic) de ideologias, fui eleito para ser o presidente dos 94 deputados. E o debate é o melhor caminho para apreciarmos as propostas que serão apresentadas.”