Maduro convoca venezuelanos para ‘batalha’ em caso de bloqueio dos EUA

Em entrevista na Casa Branca, presidente dos EUA afirmou que poderá impor quarentena ao ditador

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2019 10h43
EFE/ Miguel Gutiérrez

Em declaração transmitida via rádio e televisão, o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu ao povo que esteja preparado para “uma batalha” se os EUA seguirem com a “ameaça ilegal e criminosa de impor um bloqueio ou quarentena” ao país.

Maduro afirmou que a Venezuela “em união cívico-militar, repudia e rejeita as declarações de Donald Trump de um suposto bloqueio”, ao mesmo tempo que convocou a “Força Armada Nacional Bolivariana e o povo para ficarem de alerta”.

O líder venezuelano fez estas afirmações apesar de desde 2017, quando o governo Trump começou a impor sanções pessoais aos hierarcas civis e militares do governo, denunciar com regularidade a existência de um suposto bloqueio.

Consultado pelos jornalistas na Casa Branca sobre a possibilidade de impor sanções ao país latino-americano, Trump respondeu com um “sim”, sem entrar em detalhes.

De acordo com Maduro, a “ameaça de Trump demonstra o desespero e a irritação do governo dos EUA, sendo demonstrações de que a Venezuela está no caminho correto da dignidade”.

Com Agência EFE