Maggi espera que China libere carne brasileira nas próximas horas

  • Por Estadão Conteúdo
  • 24/03/2017 18h28
Brasília - Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, durante anúncio da liberação de milho dos estoques governamentais para venda a criadores e agroindústrias de pequeno porte do Nordeste (Antonio Cruz/Agência Brasil)Blairo Maggi - Abr

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse nesta sexta-feira, 24, que espera para as “próximas horas” a decisão do governo chinês de retomar o desembaraço aduaneiro das exportações de carne brasileira. Desde a semana passada, os embarques que chegaram àquele país não puderam deixar a área do porto, como medida preventiva adotada após as revelações da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

O ministro disse que conversou com as autoridades chinesas na manhã de hoje e que os entendimentos caminharam bem, para uma resolução do problema no nível técnico. Ele está tão otimista com a retomada do desembaraço na China que até sugeriu ao presidente Michel Temer adiar o telefonema que faria ao presidente da China, Xi Jinping, na noite de hoje.

Maggi acredita que o as exportações serão retomadas ao longo do fim de semana, de forma que o presidente Temer poderá fazer o telefonema na semana que vem, já para agradecer a retomada do comércio.

Maggi acredita que Hong Kong seguirá o mesmo caminho que a China e os outros países, revertendo a decisão de suspender as compras de todos os frigoríficos brasileiros.