Maia diz que governo ‘se preocupa com a vida das pessoas’ pela primeira vez

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2020 16h58
Luis Macedo/Câmara dos DeputadosRodrigo Maia (DEM-RJ) voltou a pedir o fechamento das fronteiras brasileiras

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (18), que o governo federal começou hoje a “se preocupar com a vida das pessoas” no combate à pandemia do coronavírus.

A fala de Maia acontece após uma coletiva liderada pelo presidente Jair Bolsonaro com vários ministros. Na entrevista, Bolsonaro e a equipe estavam usando máscaras cirúrgicas e mudaram o tom em relação ao coronavírus.

“Hoje, pela primeira vez, a gente viu uma foto em que dá para falar ‘agora sim começaram a se preocupar com a vida das pessoas'”, disse Maia. “Acho que o governo começa a caminhar no caminho certo”, continuou.

Na entrevista, o deputado disse que a Câmara deve aprovar ainda hoje o pedido feito pelo governo federal de calamidade pública. Com isso, o Executivo poderá movimentar melhor recursos para combater o coronavírus. Segundo Maia, todos os partidos aprovaram o pedido e a votação acontecerá nas próximas horas.

Apesar dos elogios, Rodrigo Maia voltou a criticar a política do governo em relação às fronteiras e aeroportos. “Nossa intenção é acompanhar em conjunto e encontrar as soluções. Estamos um pouco atrasados, mas ainda dá tempo”, disse.

“Dá tempo do governo pelo menos exigir uma fiscalização maior das pessoas que chegam ao Brasil. Até agora, nada foi feito, não há restrição de acesso nem fiscalização, não há avaliação dos sintomas. Isso parece uma questão emergencial, como a questão das fronteiras”, criticou.

Na coletiva de Bolsonaro, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que o Brasil estuda fechar fronteiras com a Venezuela e outros países.