Mandetta agradece a Bolsonaro e deseja sorte para o novo ministro Nelson Teich

  • Por Jovem Pan
  • 17/04/2020 11h40 - Atualizado em 17/04/2020 12h09
Anderson Riedel/PRO médico cumprimentou cada um dos ministros do governo de Jair  "por tudo que fizemos juntos" e destacou projetos importantes

O ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, agradeceu, durante pronunciamento na cerimônia de posse de Nelson Teich ao ministério da Saúde, ao presidente Jair Bolsonaro pela confiança e oportunidade de “servir” ao Brasil.

“Pelo tempo que pude servir ao governo, com essa equipe, sob a sua liderança, sobre sua coordenação. E, humildemente, como cidadão, me coloco à sua disposição sempre quando for chamado”, ressaltou Luiz Henrique se dirigindo ao chefe do Executivo.

Mandetta, que foi demitido do Ministério da Saúde na quinta-feira (16) pelo presidente Jair Bolsonaro, também aproveitou o momento para desejar boa sorte ao novo ministro nas ações da saúde pública. “Desejo toda sabedoria para conduzir esse nosso país”, afirmou o ex-ministro.

O ex-ministro ainda cumprimentou cada um dos ministros do governo “por tudo que fizemos juntos” e destacou projetos importantes que foram desenvolvidos em 2019, seu primeiro ano no cargo do ministério da saúde.

Entre as ações realizadas, Mandetta lembrou da participação, como primeiro ministro de um estado, ao Fórum Econômico Mundial de Davos; a renovação de 40% da frota do Samu, considerando um dos pilares da saúde pública para atendimento aos pacientes; a compra de 10 milhões de testes rápidos para o coronavírus com ajuda da iniciativa privada e a entrega dos primeiros 180 respiradores dos 15 mil que estão sendo produzidos para o enfrentamento da pandemia.

Luiz Henrique Mandetta reconheceu ainda que “sem economia não tem saúde” e afirmou sobre o medo de uma segunda onda, a econômica, que pode atingir o Brasil.

“É um passo difícil, o século 21 vai ser dividido em antes e depois do coronavírus. Todas as economias vão sofrer, a nossa vai sofrer e muito nos preocupa a segunda onda, o pós covid. A economia será o grande desafio, mas tenho muita confiança na vossa condução e nas inúmeras ferramentas de gestão que temos para fazer esse enfrentamento.”

O médico encerrou seu discurso agradecendo à sua esposa e sua família,  garantindo que realizou o trabalho “que deveria ser feito”.