Grupo pró-Bolsonaro protesta em frente ao quartel-general do Exército

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2020 14h53
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOManifestantes pró-Bolsonaro fazem protesto em Brasília

Impedidos de entrar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, cujo acesso para veículos e pedestres está proibido neste domingo (14), cerca de 50 manifestantes foram ao quartel-general do Exército, no Setor Militar Urbano, em um ato a favor do governo. Eles pedem a presença do presidente Jair Bolsonaro na manifestação.

Parte desses manifestantes decidiu seguir em carreata para o Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal, aos gritos de “Ibaneis Ditador”, em referência ao governador do DF, Ibaneis Rocha. O Eixo Monumental está fechado devido ao protesto.

O QG do Exército já foi palco de protesto contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) e favorável à intervenção militar antes, no dia 19 de abril. Nesse dia, Bolsonaro prestigiou o ato e discursou sobre uma caminhonete. A manifestação causou desconforto na cúpula militar.

Também desagradou parte da cúpula de militares da ativa o teor da nota divulgada na noite desta sexta-feira (12), assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo vice-presidente general Hamilton Mourão e pelo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo. Ela foi interpretada por alguns oficiais-generais da ativa como mais uma tentativa de uso político das Forças Armadas.

Esplanada fechada

Neste sábado (13), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) decretou o fechamento da Esplanada dos Ministérios durante todo o domingo. No texto, Ibaneis cita “ameaças declaradas por alguns dos manifestantes” e destaca necessidade de “contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública”. A medida proíbe trânsito de veículos e determina acesso aos prédios apenas por autoridades, da 0h até as 23h59 de domingo.

O texto prevê que manifestações poderão ser realizadas, “desde que comunicada com antecedência e devidamente autorizada pelo Secretário de Segurança do Distrito Federal”. O governo local, no entanto, não informou se há algum protesto marcado para este domingo com autorização para ocorrer.

Mesmo com a proibição para pedestres e veículos na Esplanada dos Ministérios, cerca de 15 apoiadores do presidente Jair Bolsonaro chegaram a circular pela Praça dos Três Poderes com bandeiras. Policiais militares, no entanto, convenceram essas pessoas a deixar o local.

Nas redes sociais, Sara Winter acusou o governador Ibaneis Rocha de “ditador” e cobrou a revogação do decreto que fechou a Esplanada, “Revogue agora mesmo esse decreto inconstitucional ou haverá consequências! Se você tirar o direito de ir e vir do povo, tiraremos o seu também!”, escreveu.

*Com Estadão Conteúdo