Marina Silva e Amoêdo criticam piada de Weintraub sobre cocaína em avião

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2019 14h05
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoMinistro da Educação brincou com o assunto nesta quinta (27), quando citou os ex-presidentes Lula e Dilma (ambos do PT) para relativizar o caso

Os ex-presidenciáveis João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede) fizeram duras críticas a Abraham Weintraub após o chefe da pasta da Educação fazer piada com o militar da Aeronáutica preso com 39 quilos de cocaína na Espanha.

“O Brasil precisa de mais educação e não menos”, escreveu a ex-senadora no Twitter. “É lamentável o Ministro da Educação brincar com um episódio grave, que já prejudicou a imagem do país no exterior, às vésperas do G-20. Basta de falta de educação!”.

Também candidato à Presidência derrotado em 2018, João Amoêdo (Novo) foi outro a reagir. “Ministro, não tenha compromisso com o erro, peça desculpas”, escreveu. “Vamos trabalhar pela educação e pelos brasileiros, com a postura que se espera de um ministro de Estado”.

Weintraub brincou com o assunto nesta quinta (27), quando citou os ex-presidentes Lula e Dilma (ambos do PT) para relativizar o caso.

Ele comparou os petistas aos 39 quilos de cocaína apreendidos num avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que acompanhava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que está no Japão para encontro do G-20. “No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”, escreveu o ministro.

Parlamentares e adeptos de partidos de oposição ao governo Jair Bolsonaro, e de siglas como Cidadania e Novo também se manifestaram em tom crítico à publicação de Weintraub.

“É com esse tipo de coisa que o Ministro da Educação tem gastado seu tempo. Sinceramente. Não é este o posicionamento que a gente espera”, escreveu o deputado estadual Daniel José (Novo-SP). Para o presidente do Cidadania, Roberto Freire, há no governo “uma disputa entre os que mais boçalidades fazem ou dizem. Ao comentar o episódio da apreensão de drogas pela polícia espanhola, em avião da FAB da Comitiva do Presidente da República o ministro da Educação pontificou na calhordice”.

Personalidades também responderam ao ministro. “Inadmissível um ministro fazer piada com tráfico de drogas!”, escreveu a apresentadora Astrid Fontenelle. “Desprezível! Vergonha, falta de decoro, péssimo exemplo”.

Estadão Conteúdo