Marina Silva: “se você se junta ao Diabo para ganhar, o Rabudo vai querer governar junto”

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2017 08h35 - Atualizado em 09/11/2017 08h40
TONY OLIVEIRA/TRILUX/ESTADÃO CONTEÚDOMarina voltou a afirmar que “o impeachment (de Dilma Rousseff) tem legalidade, mas não ia alcançar a finalidade de passar o Brasil a limpo porque o PT e o PMDB são faces da mesma moeda”.

Após comentar a derrota em 2014 nas eleições presidenciais, vencida pela chama Dilma Rousseff/Michel Temer, em entrevista ao blog de Josias de Souza divulgada nesta quinta (9), a porta-voz da Rede Marina Silva disse: “se para ganhar você se junta ao Diabo, pode ter certeza que o Rabudo vai querer governar junto. Não tem como se livrar dele”. Entenda o contexto da declaração.

Marina foi perguntada se foi vencida por uma “organização criminosa” nas eleições presidenciais de 2014, uma vez que marqueteiros e organizadores da campanha petista/peemedebista estão sendo presos ou investigados pela Lava Jato.

A pré-candidata classificou o pleito passado como uma “fraude” e disse que o melhor para o País teria sido a cassação de Dilma e Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral, negada em junho.

Marina voltou a afirmar que “o impeachment (de Dilma Rousseff) tem legalidade, mas não ia alcançar a finalidade de passar o Brasil a limpo porque o PT e o PMDB são faces da mesma moeda”.

“Diferente do Zé Alencar (ex-vice-presidente), que criticava o Lula e tinha posições diferentes em alguns assuntos, eu nunca vi uma crítica do Temer em relação às políticas que a Dilma estava fazendo, em relação às políticas econômicas, nada. Eles eram cúmplices em tudo”, afirmou.

Então não tinha que ter a expectativa que substituindo ela (Dilma) por ele (Temer) as coisas aconteceriam, tanto que a dívida pública continua altíssima, todos os problemas em relação à corrupção só foram aumentando, e os retrocessos também”, avaliou a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente. Para ela, a dupla vencedora de 2014 “ganhou perdendo, e quem perdeu mais foi o povo brasileiro”.

Já Marina Silva entende que ela mesma manteve-se “coerente” a seus princípios.

E disse: “eu não posso chegar ao poder mentindo, destruindo as pessoas. A forma como a gente ganha determina a forma como a gente governa. Se para ganhar você se junta ao Diabo, pode ter certeza que o Rabudo vai querer governar junto. Não tem como se livrar dele”.