MBL associa crise no Ceará ao governo do PT, e Ciro Gomes rebate: ‘Politiqueiros imundos’

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 15h56
ReproduçãoPolítico já é conhecido como desafeto antigo do grupo

Ciro Gomes (PDT), ex-governador do Ceará e candidato derrotado à presidência em 2018, recorreu às redes sociais para “repudiar” declarações feitas pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM) e pelo deputado estadual Arthur Moledo do Val (DEM) sobre a atual crise de segurança pública local. Ambos ligados ao MBL, eles acusaram o atual governador Camilo Santana (PT)  de promover propositalmente a onda de violência que tem aterrorizado o estado para “enfraquecer as polícias estaduais”.

No texto publicado no Twitter, Ciro afirma que os jovens tentam acirrar diferenças políticas. “Na ânsia contida de aparecer, estes dois delirantes foram para a internet anunciar uma pseudo trama em que, pasme a opinião pública brasileira, todo o sofrimento que passamos juntos com nosso povo seria um plano político maquiavélico para apimentar nossa discordância política com o atual presidente”, escreveu.

“Vocês verão, politiqueiros imundos, que o Ceará e os cearenses vamos vencer mais esta batalha e aí será também possível avaliarmos a conduta de marginais que entram na política para fazer o mal, mesmo que a vítima seja toda uma população humilde e trabalhadora”, completou em seguida.

O pedetista ainda define a ação como “deplorável” e compara a atitude de Kim e Artur com a dos criminosos que tem realizado atentados no estado desde o último dia 1° de janeiro.

“Canalhas! É o que são vocês dois! Respeitem o Ceará, respeitem nosso povo, respeitem nosso sofrimento. O que fizeram é simplesmente deplorável, e apenas junta suas vozes à de marginais que tentam aterrorizar nossa gente.”

Entenda

Em vídeo postado na segunda-feira (7) nas redes do MBL, Kataguiri acusa Santana de promover propositalmente a onda de violência para “enfraquecer as polícias estaduais, frear a reforma da previdência e provocar um subsequente crime de responsabilidade fiscal” por parte do presidente Jair Bolsonaro. O vídeo já soma mais de 690 mil visualizações.

Confira abaixo o posicionamento de Ciro e o vídeo de Kim Kataguiri: