MEC pede prioridade para vacinação de profissionais da Educação

Segundo Milton Ribeiro, a motivação para o pedido é a necessidade do retorno das aulas presenciais o mais rápido possível; o ministro acredita que a imunização deva ser antecipada para abril

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2021 14h33
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/02/2021O ministro da Educação se reuniu com o Ministério da Saúde

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, se reuniu nesta terça-feira, 16, com o ainda ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o seu sucessor Marcelo Queiroga. No encontro, Ribeiro pediu pela inclusão dos profissionais da Educação nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19. “Eu vim aqui pedir para que eles analisem a possibilidade de vacinar todos os professores”, explicou o ministro. Segundo ele, a motivação para o pedido é a necessidade do retorno das aulas presenciais o mais rápido possível. “Esse foi o nosso objetivo, mais nenhum”, completou. “Queremos a vacinação também daqueles que servem: os porteiros, merendeiras, seguranças. Enfim, da escola”, disse o ministro aos jornalistas.

Ribeiro afirmou que o pedido para a inclusão da Educação na lista prioritária de vacinação já havia sido entregue à Saúde em outubro de 2020. Segundo ele, o encontro de hoje visou renovar o pedido. O ministro contou também que a antecipação da imunização dos profissionais da área foi uma demanda feita pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) ao Ministério. De acordo com o ministro, o encaminhamento da reunião é que o pedido será analisado pelo Ministério da Educação “o mais rápido possível”. Ribeiro acredita que a a vacinação dos profissionais da Educação deva ser atencipada para abril. “Antes de maio, isso já vai ser possível”, assegurou. Ao ser questionado se haverá doses suficientes, ele disse que essa é uma questão para o Ministério da Saúde. “Eu estou pedindo prioridade, questão técnica é deles”, finalizou.