Menos de um a cada dez brasileiros se sente representado por Michel Temer

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2017 10h21 - Atualizado em 01/11/2017 10h22
EFE/Joédson AlvesPesquisa mostra popularidade do presidente no momento em que segunda denúncia era discutida na Câmara

Pesquisa do Instituto Paraná Pesquisa divulgado nesta quarta-feira (31) mostra que 87,4% dos brasileiros não se sentem representados pelo presidente da República Michel Temer. Apenas 9,2% dos entrevistados se sentem representados pelo peemedebista, enquanto 3,5% não sabem ou não opinaram.

Foram realizadas 2.718 entrevistas em 168 cidades de 26 Estados e no Distrito Federal entre 23 e 26 de outubro. A margem estimada de erro é de 2%.

A data final da pesquisa marcou um dia depois da rejeição da segunda denúncia criminal que pesa sobre o presidente, por 251 votos pró-Temer mais 25 ausências e 2 abstenções. Somados, os deputados que apoiaram a continuidade de Michel Temer no Planalto correspondem a 54,2% da Câmara. O peemedebista foi acusado de liderar organização criminosa e tentar obstruir a Justiça.

Diferenças por grupo social

Não há diferença significativa na avaliação de Temer entre homens e mulheres (87,5% deles não se sentem representados e 87,2% delas). Mas o sentimento de representatividade é maior entre os homens (20% contra 8,4% das mulheres).

A rejeição é maior entre os mais jovens (90,3%) e vai diminuindo lentamente conforme a faixa etária dos entrevistados aumenta, até chegar no “melhor” índice para o presidente, entre os de 60 anos ou mais (82,3% não se sentem representados enquanto 13,2% se sentem).

No quesito escolaridade, a desaprovação de Temer é maior entre os estudantes de ensino médio (88,1%) e pouco menor entre estudantes de ensino superior (85,9% não se sentem representados).

Por região, nordeste e “norte + centro-oeste” registraram as maiores taxas de não representatividade (89,1% e 89%, respectivamento) e a população do sul se sente um pouco mais representada (12,2% enquanto 84,5% não se sentem representados).

Representatividade de Michel Temer por grupo social (Reprodução/Instituto Paraná Pesquisas)